Ministério do Esporte Ministério do Esporte e APFUT tratam de governança, programas sociais e operações de estádios nos EUA
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE
Ministério do
Esporte

 
Conheça os principais programas e ações do Ministério do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Ministério do Esporte e APFUT tratam de governança, programas sociais e operações de estádios nos EUA

Foto: Rafael Brais/MEFoto: Rafael Brais/ME

O Ministério do Esporte e a Autoridade Pública de Governança do Futebol (APFUT) realizaram nesta quinta-feira (29.03), em Nova York (Estados Unidos, uma agenda conjunta com o objetivo aprofundar temas como governança em entidades esportivas, programas sociais, operação de estádios. O secretário Nacional do Futebol e Defesa dos Torcedores, André Argôlo, e o presidente da APFUT, Luiz Mello, visitaram as sedes da Major League Soccer (MLS) e da National Football League (NFL) e, mais cedo, conheceram detalhes da Red Bull Arena, em Nova Jersey.

A visita à Red Bull Arena, que fica em Harrison (Nova Jersey), foi conduzida pelo diretor de Construção, John Amorosa, e teve a presença da coordenadora sênior do escritório da Major League Soccer (MLS), Kristina Garrido. Argôlo e Mello conheceram toda a operação do estádio, como o acesso de torcedores, método de venda de ingressos, estacionamento em dias de jogos. Além disso, visitaram à área de imprensa, vestiários, lounges e gramado, que, inclusive, estava recebendo tratamento com iluminação artificial. A Red Bull Arena tem capacidade para 25 mil pessoas e, além das partidas do New York Red Bulls, sedia também jogos internacionais, shows e eventos.

John Amorosa apresentou também o sistema de segurança do estádio e a sala de comando e controle de onde são monitoradas as 75 câmeras espalhadas pelo local. Em dias de jogo, a sala vira uma espécie de quartel general, com a presença obrigatória para representantes das forças de segurança. “As câmeras possuem um zoom capaz que identificar qualquer torcedor nas arquibancadas e também utilizamos para monitorar todo o lado de fora do estádio”, explicou, mostrando com imagens como fica o sistema em operação em dias de jogos. Para o secretário Nacional do Futebol e Defesa dos Torcedores, André Argôlo, a boa operacionalização dos estádios é muito importante para o sucesso de qualquer evento. “A visita nos mostrou que é possível qualificar ainda mais o futebol com ações bem coordenadas em dias de jogo”, afirmou.

Fotos: Rafael Brais/MEFotos: Rafael Brais/ME

Em seguida, a agenda continuou com uma reunião na sede Major League Soccer (MLS). Durante o encontro, que teve a presença do vice-presidente executivo, William Ordower, e da chefe de Responsabilidade Social da Liga, JoAnn Neale, foram tratado assuntos como os programas sociais desenvolvidos pela MLS, o funcionamento da Liga, o envolvimento dos clubes, a política de transmissão via streaming, as regras de compliance e a estratégia de internacionalização da marca da MLS. A Liga de Futebol Norte-Americana possui vários programas concebidos após intensa pesquisa e que beneficiam jovens de várias idades, como o Soccer for Success, Kick Childhood Cancer, Greener Goal.

O secretário André Argôlo explicou sobre as ações do Ministério do Esporte e o recente lançamento do programa Seleções do Futuro, que vai atender jovens de 6 a 17 anos, em 2018, oferecendo futebol com a metodologia da CBF Social. Para Argôlo, a troca de experiências e o acesso a outras forma de fomento ao esporte é fundamental para enriquecer e colaborar com as ações adotadas pela Secretaria de Futebol no Brasil. “Vimos aqui uma série de iniciativas que podem servir como sugestão para nosso planejamento como poder público, principalmente políticas sociais aplicadas nas comunidades americanas”, afirmou. “Os Estados Unidos têm uma grande expertise quando o assunto é tratar dos torcedores”, explicou.

O presidente da APFUT, Luiz Mello, destacou a relevância dos encontros e elogiou o conjunto de regras de boas práticas e governança existentes nas ligas esportivas dos Estados Unidos. “A cultura de se valorizar a gestão no esporte é muito forte aqui. As atitudes adotadas pelas ligas esportivas zelam pela bom funcionamento dos campeonatos e pela própria existência das entidades”, comentou. “Embora as estruturas organizacionais sejam diferentes, podemos sim buscar, no Brasil, melhores práticas na gestão. A reunião serviu para entendermos um pouco melhor as políticas de governança dos norte-americanos”, disse.

Futebol americano

Ainda na quinta-feira, o Ministério do Esporte e a APFUT fizeram uma visita institucional ao escritório da National Football League, em Nova York. Argôlo e Mello foram recebidos pelo vice-presidente de Desenvolvimento Comercial Internacional, Akash Jain.

Centros de treinamento

Nesta sexta-feira (30.03), o secretário André Argôlo e o presidente da APFUT, Luiz Mello, visitaram os centros de treinamento do Red Bull e do New York City para conhecer as instalações e a forma de gestão dos clubes nos locais. Primeiro, as autoridades brasileiras se encontraram com Zack Holm, um dos responsáveis pela manutenção do CT do Red Bull New York. A estrutura conta quatro campos, sistema de aquecimento do gramado e uma equipe especifica para cuidar de cada área. Só da manutenção da grama dos campos, cinco profissionais especialistas trabalham no centro de treinamento. 

Mais tarde, no CT do New York City, Argôlo e Mello visitaram o campo de treinamento, as áreas administrativas, o vestiário e conheceram como foi feita a construção do equipamento esportivo, que tomou por base as instalações de outros times de futebol espalhados pelo mundo e integrantes mesmo grupo que administra o time de NY, especialmente o Manchester City (Ingraterra) e o Melbourne City (Austrália). Uma curiosidade sobre o local é que o gramado do centro de treinamento possui o tamanho de um campo e meio de futebol. Desta forma, revezando os lados utilizados para as atividades, é possível manter e tratar a grama de forma contínua, principalmente na época do inverno.

De Nova York, Rafael Brais - Ministério do Esporte

Texto atualizado às 20h do dia 30.03.2018

Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla