Ministério do Esporte Acordo de combate ao doping será tema de conferência de ministros de Esporte da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE
Ministério do
Esporte

 
Conheça os principais programas e ações do Ministério do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Acordo de combate ao doping será tema de conferência de ministros de Esporte da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa

Nos trabalhos de conclusão do Simpósio Anual da Agência Mundial Antidoping (Wada), encerrado nesta sexta-feira (23.03), em Lausanne, na Suíça, representantes dos governos de Brasil, Portugal, Cabo Verde e Angola se reuniram para discutir um possível acordo geral de controle de dopagem dentro da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), da qual fazem parte ainda Moçambique, São Tomé e Príncipe, Guiné Bissau, Guiné Equatorial e Timor-Leste.
 
Foto: Paulo Rossi/MEFoto: Paulo Rossi/ME
 
O secretário nacional de Esporte de Alto Rendimento, Rogério Sampaio, que representou o ministro Leonardo Picciani no evento da Wada na Suíça, encontrou-se com o assessor especial da Secretaria da Juventude e do Desporto do Ministério da Educação de Portugal, Paulo Fontes; com o diretor de Pesquisa da Organização Nacional de Controle de Dopagem de Cabo Verde, Emanuel Passos; e com a coordenadora da futura agência antidoping de Angola, Maria Stella Cristiano. Também participaram da reunião os diretores da Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD) Sandro Teixeira (Informação e Educação) e Christian Trajano (Operações).
 
A ideia de construir uma política unificada de combate ao doping na CPLP já havia sido debatida na semana passada, quando Teixeira e Trajano visitaram em Lisboa a Autoridade Antidopagem de Portugal (ADoP). Os dois conversaram com o presidente da ADoP, Rogério Jóia, sobre ações de cooperação no bloco lusófono. Hoje apenas Brasil, Portugal e Cabo Verde têm organizações nacionais de controle de dopagem (NADOs) estruturadas.
 
Paulo Fontes sugeriu que reunião agendada para Cabo Verde, no período de 21 a 23 de abril, que já incluía na pauta o combate ao doping, seja o fórum para preparar o assunto com vistas à Conferência de Ministros de Juventude e Desporto da CPLP, marcada para 19 e 20 de julho, em São Tomé e Príncipe.
 
Rogério Sampaio confirmou o interesse em consolidar um bloco lusófono e defendeu que a experiência brasileira na recente estruturação do Tribunal de Justiça Desportiva Antidopagem faça parte das discussões em direção a uma política unificada, importante até mesmo para o fortalecimento das relações com a Wada.
 
A promoção de intercâmbio de treinamento entre o pessoal técnico das NADOs e o fornecimento de material de testes antidoping para países que ainda não desenvolveram suas agências nacionais também estão na lista de possíveis ações integradas.
 
A proposta de adoção de um símbolo da política antidoping comum a todas as nações da CPLP, que já havia sido levantada no encontro entre os diretores da ABCD e o presidente da ADoP em Lisboa, voltou a ser citada e deve ser levada às conferências de Cabo Verde e de São Tomé e Príncipe.
 
Paulo Rossi, de Lausanne (Suíça)
Ascom – Ministério do Esporte
 
 
Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla