Ministério do Esporte Curso de Avaliação de Risco em Estádios de Futebol é lançado pelo Ministério do Esporte
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE
Ministério do
Esporte

 
Conheça os principais programas e ações do Ministério do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Curso de Avaliação de Risco em Estádios de Futebol é lançado pelo Ministério do Esporte

O Ministério do Esporte lançou, nesta segunda-feira (19.03), em parceria com a Agência Brasileira de Inteligência (Abin), o curso de Avaliação de Risco em Estádios de Futebol. A solenidade foi realizada no Parque Olímpico da Barra (Arena 1), no Rio de Janeiro, e contou com a presença do ministro do Esporte, Leonardo Picciani. O objetivo principal é criar um protocolo de atuação das forças policiais especializadas em segurança nos estádios, para que atuem de forma uniforme e eficaz no combate à violência entre torcidas em especial nas arenas de futebol. O curso foi promovido pela Secretaria Nacional de Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor (SNFDT).

Foto: Francisco Medeiros/MEFoto: Francisco Medeiros/ME

O curso foi delineado e formatado pela Coordenação-Geral de Governança, Gestão e Segurança em Eventos Esportivos (Coges), do Ministério do Esporte, e terá a mesma metodologia do plano de avaliação de risco implementado pela Abin nos grandes eventos esportivos realizados no Brasil, como na Copa do Mundo e nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, no Rio.

“Essa é mais uma iniciativa do Ministério do Esporte para promover a paz nos estádios e garantir a segurança daqueles que frequentam as arenas de futebol para torcer de forma saudável pelo seu time. A finalidade é criarmos um protocolo de atuação na questão da segurança nas praças esportivas, começando pela implantação do curso aqui no Rio e que depois será levado a todos os estados. A expertise da Abin no trabalho da avaliação de risco já se mostrou eficaz na Copa e na Olimpíada, e estou certo de que terá êxito agora também. Queremos as famílias de volta aos estádios e que possam ter tranquilidade”, disse o ministro Leonardo Picciani.

Participaram também da cerimônia o superintendente da Abin no Rio, Joubert Martins Moreira; o procurador-geral do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Felipe Bevilacqua; o coordenador-geral da Coges, coronel da Polícia Militar e ex-árbitro da Fifa, Aristeu Leonardo; o presidente da Federação de Futebol do Rio (Ferj), Rubens Lopes; o representante da Federação Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol (Fenapaf), Rubens Ronchi, além do presidente da Autoridade de Governança do Legado Olímpico (AGLO), Paulo Márcio Dias Mello, de autoridades policiais do estado, entre outros.

“É um prazer participar dessa iniciativa do Ministério do Esporte visando à maior segurança nos estádios. Vamos disponibilizar nossa experiência nesse trabalho de avaliação de risco, aperfeiçoado agora para as necessidades e especificidades desse curso aqui no Rio”, explicou o superintendente da Abin.

Já o procurador-geral do STJD parabenizou o ministério pela iniciativa e colocou o Tribunal à disposição: “Em todos esses anos que atuo na área esportiva, eu ainda não tinha visto uma ação concreta como essa por parte do Ministério do Esporte no combate à violência nos estádios”.

Presidente da Ferj, Rubens Lopes, por sua vez, aposta no sucesso do curso para atenuar a violências nos estádios do Rio, em especial nos grandes clássicos. “Agradeço a oportunidade que está sendo dada à federação de participar dessa união de forças para garantir a paz nos jogos de futebol. A melhor ação é a prevenção, e é isso que esse curso propõe”, destacou.

Ação preventiva
À frente da Coges, o coronel Aristeu salientou que a ideia central do curso é a capacitação de policiais militares e de ‘delegados’ das federações de futebol do país para que sejam multiplicadores nas suas instituições da forma de atuação a ser ministrada, a fim de aperfeiçoar as ações preventivas.

“A finalidade é fazer com que os conflitos de torcedores sejam previamente evitados”, frisou Aristeu.

O curso começou nesta segunda-feira, no Rio, e se encerra na próxima sexta-feira (23.03). A meta é que depois ele seja replicado nos demais estados do país.


Marco Senna, do Rio de Janeiro
Ascom – Ministério do Esporte
  

Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla