Ministério do Esporte Faixa preta aos 9 anos, Edival foi campeão mundial aos 16 e agora vai treinar com Guilherme Dias
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE
Ministério do
Esporte

 
Conheça os principais programas e ações do Ministério do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Faixa preta aos 9 anos, Edival foi campeão mundial aos 16 e agora vai treinar com Guilherme Dias

Foto: DivulgaçãoFoto: DivulgaçãoDepois da medalha de ouro destes Jogos Olímpicos da da Juventude, em Nanquim, na China, Edival Marques Quirino Pontes – do Programa Bolsa Atleta do Ministério do Esporte – vai mudar de cidade. Aos 16 anos, deixa a família em João Pessoa, na Paraíba, para treinar com seu ídolo no taekwondo: Guilherme Dias, que completou 22 anos em julho e já tem uma medalha de bronze em Mundial Adulto, conquistada na categoria 58 kg, no ano passado, em Puebla, no México.

Edival já é campeão mundial, mas juvenil. Foi ouro da categoria até 63 kg do Mundial da categoria em março deste ano, na competição realizada em Taipé, capital de Taiwan.

Ele está animado com a nova perspectiva de vida e ansioso para treinar com Guilherme Dias em Piracicaba, na academia do técnico Frederico Mitooka, da Associação Piracicaba de Taekwondo, já um centro de referência da modalidade no interior de São Paulo. O lutador acredita que é “mais ou menos” como Guilherme, que tem facilidade para o esporte, mas também acha os treinos “uma dureza”.

O início no taekwondo, para Edival, foi aos 6 anos de idade. “Comecei por causa de videogame. Adorava combates. Fui com meu amigo Manoel até a academia do pai dele e gostei dos chutes”, conta Edival, que aos 9 anos já era faixa preta.

Sobre o Mundial Juvenil, onde foi campeão, disse que sonhava com a vaga, em primeira lugar, porque não tinha certeza se iria. Mas percebeu a vantagem de já conhecer os adversários que poderia enfrentar nos Jogos da Juventude em Nanquim.

Denise Mirás
Ascom – Ministério do Esporte
Acompanhe as notícias do Ministério do Esporte no Twitter e no Facebook

 

Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla