Ministério do Esporte Recursos do Ministério do Esporte garantem participação do Brasil na Universíade 2015
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE

 
Conheça os principais programas e ações do Ministério do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Recursos do Ministério do Esporte garantem participação do Brasil na Universíade 2015

Uma importante etapa para o futuro esportivo do Brasil começa a ser cumprida nesta sexta-feira (03.07) em Gwangju, na Coreia do Sul, quando será realizada a cerimônia de abertura da 28ª edição da Universíade. A maior competição universitária do mundo já revelou talentos como Arthur Zanetti, na ginástica artística, Ketleyn Quadros, no judô, e Ronald Julião, no atletismo, apenas para ficar em alguns nomes de destaque da última participação do país. Neste ano, serão 203 atletas brasileiros em 19 modalidades.

Foto: CBDUFoto: CBDU“Quando se analisa o processo de formação dos atletas desde competições escolares, Jogos Olímpicos da Juventude, Jogos Universitários, podemos classificar a disputa da Universíade, que reúne os atletas da categoria jovem e adulto, como a última etapa deste processo. Mais da metade das medalhas do Brasil em Olimpíadas são de atletas que passaram pela Universíade”, destaca Luciano Cabral, presidente da Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU), entidade responsável por organizar os campeonatos nacionais e representar o país nos eventos internacionais da categoria.

Segundo pesquisa da Federação Internacional do Esporte Universitário (Fisu), 48% dos medalhistas em Olimpíadas já conquistaram medalhas em Universíades. Para Cabral, esta edição do torneio fecha um ciclo de preparação de jovens talentos para os Jogos Rio 2016. “São três anos preparando os atletas. Neste processo, alguns se destacaram e a expectativa é que ao final dele a CBDU tenha cumprido seu papel de contribuir com o esporte brasileiro para as Olimpíadas”, afirma o dirigente, para projetar a próxima meta. “Depois deste ciclo, a questão do legado olímpico será na formação do atleta, porque nosso papel não é só formar campeões, mas dar condições ao jovem para estudar e ser um cidadão, independente dos resultados esportivos”.

Ao todo, a Universíade 2015 terá mais de dez mil participantes, de 170 países. Serão 21 modalidades, sendo 14 oficiais (futebol, vôlei, ginástica artística, ginástica rítmica, natação, judô, tênis, tênis de mesa, esgrima, polo aquático, saltos ornamentais, atletismo e basquete) e sete opcionais, escolhidas pela cidade-sede (tiro com arco, badminton, baseball, golfe, remo, tiro esportivo, taekwondo e handebol).

 

 

 

Henrique Flores, contemplado com a Bolsa Podio, estará na Universíade. (Foto: Portal Brasil)Henrique Flores, contemplado com a Bolsa Podio, estará na Universíade. (Foto: Portal Brasil)A CBDU celebrou 18 convênios com o Ministério do Esporte desde 2008, totalizando R$ 29 milhões. Os repasses permitiram a participação das delegações em torneios mundiais, Universíades de verão e inverno, além da realização de campeonatos nacionais e regionais. Segundo Cabral, os investimentos permitem que os atletas universitários tenham as mesmas condições dos competidores olímpicos.

“Os atletas convocados para a Universíade recebem toda assistência, no mesmo nível dos que vão para as Olimpíadas. A preparação desde a etapa de planejamento até a disputa da competição é 100% custeada pelo convênio com o Ministério do Esporte. Toda a participação do Brasil se deve a este recurso que paga a viagem, a parte médica, o material e a estrutura para competir”, ressalta.

O Ministério do Esporte também apoia os desportistas universitários com o pagamento de duas Bolsas-Pódio e outras 76 Bolsas-Atleta dentre os 203 integrantes da delegação.

As atenções do país para a disputa na Coreia do Sul, que vai até o dia 14 de julho, tiveram que ser divididas com a preparação do Time Brasil convocado para o Pan-Americano de Toronto, que será realizado entre 10 e 26 de julho. “Vamos com atletas mais jovens, que competirão com atletas número um de outros países. Em algumas modalidades, as confederações brasileiras vão mandar uma parte dos melhores atletas para o Pan e outra para a Universíade. Mas, quando pensamos que o torneio serve de base para o futuro, isso será importante para dar experiência a estes competidores”.

Os atletas que defenderão o Brasil na Universíade passaram por diversas seletivas, como a Liga de Desporto Universitário (LDU) e os Jogos Universitários Brasileiros (JUBs), competições organizadas pela própria CBDU que reúnem mais de 50 mil universitários por ano.

Estreias
Às vésperas da cerimônia oficial de abertura da Universíade, duas equipes brasileiras entraram em ação nesta quinta-feira (02.07), no primeiro dia de disputas. A seleção de futebol masculino venceu a Malásia por 2x1, gols de Ricardo Augusto (22’ 1ºT) e Thaciano Mickael (35’ 1ºT) para o Brasil. Ibrahim Shahrul descontou para a equipe asiática (32’ 2ºT).

A equipe masculina de vôlei também fez bonito e numa disputa acirrada derrotou Hong Kong por 3 sets a 2 (parciais de: 30x28/ 23x25/ 24x26/ 25x13/ 15x11), em pouco mais de duas horas de partida.

Gabriel Fialho
Ascom - Ministério do Esporte
Acompanhe as notícias do Ministério do Esporte no Twitter e no Facebook

 

Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla