Ministério do Esporte Com apoio da Lei de Incentivo, projeto quer massificar o tênis de mesa em Porto Velho
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE

 
Conheça os principais programas e ações da Secretaria Especial do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Com apoio da Lei de Incentivo, projeto quer massificar o tênis de mesa em Porto Velho

Para cerca de 400 alunos de instituições públicas de ensino de Rondônia, a prática esportiva deixou de acontecer apenas nas quadras e passou a contar também com mesa, raquete e bolinha. Por meio do projeto Massificação do Tênis de Mesa em Porto Velho, realizado pela União Amazônica Civil de Tênis de Mesa (UACTM), os alunos têm a oportunidade de conhecer os principais fundamentos da modalidade e participar de aulas. A iniciativa é desenvolvida com recursos captados por meio da Lei de Incentivo ao Esporte e patrocinada pela Termo Norte Energia Ltda. "O projeto tem a ideia de revelar novos talentos e levar a modalidade para esses alunos. Nas escolas, oferecemos as aulas e também passamos uma base esportiva do tênis de mesa", afirma o representante da UACTM Carlos Dirceu.

Em execução desde março, o projeto atende a sete escolas no município. Segundo Carlos Dirceu, é importante para o tênis de mesa de alto rendimento que a prática da modalidade seja estimulada desde a base. "Quanto mais cedo um atleta começa, maior é a possibilidade de ele se tornar um campeão entre os 13 e 15 anos. É importante identificar talentos na base para que eles possam ser trabalhados e tenhamos atletas de alto rendimento em condições de substituir os grandes nomes que temos atualmente na modalidade", diz Carlos.

Sobre a Lei de Incentivo, o representante destaca que o mecanismo é essencial para a execução de projetos relacionados ao esporte nas escolas. "A cidade de Porto Velho é bastante carente de empresas patrocinadoras dessas iniciativas. Muitos atletas começam a treinar com recursos próprios. Sem a Lei de Incentivo, não teríamos condições de concretizar essas ações", destaca.

Valorizando os patrocinadores
No dia 2 de setembro, o Ministério do Esporte celebrará junto com atletas e empresas que investem e acreditam no poder transformador do esporte brasileiro a 4ª edição do Prêmio Empresário Amigo do Esporte. A solenidade será no Esporte Clube Pinheiros, em São Paulo, e vai homenagear os patrocinadores de projetos desportivos e paradesportivos que mais apoiaram o desenvolvimento e o fortalecimento do desporto nacional nas diversas modalidades, por meio da Lei de Incentivo ao Esporte (LIE).

Regulamentada em 2007, a Lei de Incentivo permite que empresas e pessoas físicas invistam parte do que pagariam de Imposto de Renda em projetos esportivos aprovados pelo Ministério do Esporte. Empresas podem destinar até 1% desse valor e ainda acumular com investimentos proporcionados por outras leis de incentivo. O teto para pessoas físicas é de 6% do IR.

Paula Braga
Foto: Divulgação/UACTM
Ascom - Ministério do Esporte
Acompanhe as notícias do Ministério do Esporte no Twitter e no Facebook

Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla