Ministério do Esporte Lei de Incentivo promove inclusão para pessoas com deficiência em Olinda (PE)
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE

 
Conheça os principais programas e ações do Ministério do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Lei de Incentivo promove inclusão para pessoas com deficiência em Olinda (PE)

Promover a inclusão social e desportiva e despertar o interesse pelo ideal paraolímpico são os objetivos do Núcleo de Esportes para Pessoas com Deficiência, que funciona na cidade de Olinda (PE), com recursos captados pela Lei de Incentivo ao Esporte (LIE). O programa tem como meta atender 200 pessoas com deficiência - 70 já praticam as atividades esportivas no Ginásio Poliesportivo da Vila Olímpica de Olinda.

Os beneficiados pelo programa podem optar pelas aulas de atletismo, natação, xadrez, tênis de mesa e bocha, nas modalidades individuais; e basquete, basquete sobre rodas, futsal, handebol, voleibol, voleibol sentado e hóquei sobre piso, nos esportes coletivos. Todas as modalidades são destinadas a crianças de 10 a 12 anos, adolescentes de 10 a 18 e adultos de 18 a 59, além de pessoas a partir de 60 anos.

Para Alexandre Pereira Lima, da Comissão de Planejamento do núcleo, a mudança no comportamento dos integrantes do programa é percebida logo nas primeiras aulas. "É visível a mudança, a alegria e a disposição nas aulas", afirma Alexandre.

Os projetos em execução no núcleo de esportes de Olinda contemplam dez atletas do atletismo, categoria masculina; 25 do basquete em cadeira de rodas, categoria masculina; 25 do futsal (masculino); e dez da natação (cinco no masculino e cinco no feminino). Eles têm deficiência auditiva, física, intelectual ou visual e são alunos de instituições prestadoras de serviços a pessoas com deficiência, escolas públicas, privadas, associações esportivas de pessoas com deficiência e organizações não-governamentais.

O projeto oferece também oportunidade para participar de competições esportivas e atividades socioculturais, respeitando as potencialidades físicas e intelectuais de cada integrante, além de conscientizar a comunidade e valorizar a pessoa com deficiência como ser social, ativo, democrático e participativo, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida e integração social.

Cleide Passos
Foto: Divulgação

Ascom - Ministério do Esporte
Acompanhe as notícias do Ministério do Esporte no Twitter e no Facebook

Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla