Ministério do Esporte Brasil faz história e conquista cinco pódios no Mundial de Taekwondo 2019
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE

 
Conheça os principais programas e ações da Secretaria Especial do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações:  (61) 3217-1875E-mail:O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Brasil faz história e conquista cinco pódios no Mundial de Taekwondo 2019

A Seleção Brasileira de Taekwondo fez a melhor campanha da história em Campeonatos Mundiais. No evento disputado no último fim de semana em Manchester, na Inglaterra, a equipe garantiu cinco medalhas, sendo duas pratas e três bronzes. Neste domingo (19.05), foram duas medalhas de prata, com Ícaro Miguel e Caroline Gomes, um bronze, com Maicon Andrade. Todos os medalhistas recebem o apoio financeiro do programa Bolsa Atleta da Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania.

Ícaro e Caroline levaram o Brasil de volta às decisões de campeonato mundial após 14 anos. As últimas decisões foram em 2005, com ouro de Natalia Falavigna e prata de Márcio Wenceslau. Com as conquistas em Manchester, o Brasil soma 19 medalhas em Campeonatos Mundiais de Taekwondo.

Equipe nacional garante resultado histórico no mundial de 2019. Foto: Divulgação/CBTKEquipe nacional garante resultado histórico no mundial de 2019. Foto: Divulgação/CBTK

Neste domingo, a primeira decisão veio com Ícaro Miguel, atleta de São Caetano, de 22 anos. Atual oitavo colocado no ranking mundial, o atleta derrotou três fortes adversários até chegar à decisão da categoria até 87 quilos, contra o russo Vladislav Larin. que levou a melhor por 19 a 9.

Na final, o brasileiro saiu na frente, mas no segundo round não conseguiu escapar de golpes que atingiram o capacete e aumentaram a vantagem do adversário. No último período o brasileiro foi agressivo, aplicou uns golpes, mas não conseguiu alcançar o russo.

Em sua estreia Ícaro Miguel venceu Gabriel Diaz, de Porto Rico, por 23 a 14. Com forte ritmo de golpes, o brasileiro passou na sequência por Fernando Zapata, do Chile e Alexader Bachmann, da Alemanha, por 7 a 4 e 19 a 4, respectivamente. Na semifinal, contra Ivan Sapina, da Croácia, Ícaro saiu atrás, mas conseguiu igualar o placar, ainda no início do segundo round. Equilibrado, o confronto foi definido apenas nos últimos golpes, com vitória de Ícaro, por 16 a 12.

A decisão feminina, na categoria até 62 kg, foi disputada na sequência. Caroline Gomes, 22 anos, conquistou o título de vice-campeã do mundo da categoria ao enfrentar na decisão Iren Yaman, da Turquia, atual número um do ranking mundial e bicampeã mundial. “Tive lutas duras aqui. Foram cinco lutas, mas infelizmente não levei o ouro. Trabalhei muito duro para chegar até aqui e vou continuar trabalhando porque eu sei que eu posso mais”, comentou Caroline, atleta de São Caetano, que assim como Ícaro, contou com o suporte de seu treinador da equipe, também na seleção brasileira, Clayton dos Santos.

Na final, Caroline não conseguiu impor seu forte ritmo de luta e o combate terminou 21 a 7. Antes, a brasileira venceu quatro adversárias, começando por Yala Valinejad, do Irã (39 a 19). Na sequência bateu Teodora Mitrovi e Marta Gomes, da Espanha, por 27 a 2 e 25 a 5, respectivamente. Na semifinal, contra a croata Bruna Vuletic, Caroline abriu o placar e manteve a dianteira do acirrando confronto, vencendo por 14 a 11.

Ainda na etapa de domingo, Maicon Andrade garantiu a terceira colocação da categoria acima de 87 kg, após três vitórias e uma derrota, na semifinal, contra Rafael Alba, de Cuba. Na decisão o brasileiro buscou o resultado até os últimos instantes, mas não conseguiu alcançar o placar que terminou 17 a 13. Medalha de bronze nos Jogos Olímpicos Rio 2016, Maicon entra no seleto grupo nacional que conquistou medalhas nas duas competições mais importantes do esporte. “Eu poderia ter ido muito melhor, mas foi a vontade de Deus e eu parei no bronze. Agradeço a torcida, as mensagens, meu técnico. É mais uma medalha para eu chegar bem nos Jogos Olímpicos”, disse Maicon.

O Brasil conquistou mais duas medalhas de bronze, com Paulo Ricardo, na categoria até 54 kg, e Milena Titoneli, entre as atletas com até 67 kg.

Histórico de Medalhas do Brasil em Campeonatos Mundiais:
19 (1 – ouro, 6 – pratas e 12 bronzes)
Ouro: Natalia Falavigna – Espanha - 2005.
Prata: Alyson Yamaguti – Nova Iorque – 1993; Milton Iwana – Nova Iorque – 1993; Leonildes Santos – Manila – 1995; Marcio Wenceslau – Madri – 2005; Ícaro Migule - Manchester 2019; Caroline Gomes - Manchester - 2019.
Bronze: Lucio Aurélio Freitas – Atenas – 1991; Jorge Gonçalves – Manila – 1995; Natália Falavigna – Jeju – 2001; Natália Falavigna – Pequim – 2007; Marcel Ferreira – Pequim – 2007; Natalia Falavigna – Copenhagen – 2009; Guilherme Dias Alves – Puebla – 2013; Venilton Teixeira – Chelyabinsk – 2015; Iris Tang Sing – Chelyabinsj – 2015; Paulo Ricardo Melo - Manchester 2019; Milena Titoneli - Manchester - 2019; Maicon Andrade - Manchester - 2019.

Fonte: Confederação Brasileira de Taekwondo
 

Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla