Ministério do Esporte Ministros de Brasil e Rússia discutem criação de grupo para intercâmbio esportivo dentro dos BRICS
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE
Ministério do
Esporte

 
Conheça os principais programas e ações do Ministério do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Ministros de Brasil e Rússia discutem criação de grupo para intercâmbio esportivo dentro dos BRICS

Fotos: Rafael Brais/MEFotos: Rafael Brais/ME

O ministro do Esporte, Leandro Cruz, e o ministro dos Esportes russo, Pavel Kolobkov, acertaram nesta terça-feira (19.06), durante reunião de trabalho em Moscou, intensificar a cooperação bilateral para troca de experiências. Cruz e Kolobkov também concordaram em fazer gestões para que os BRICS, bloco de países que reúne, além de Brasil e Rússia, Índia, China e África do Sul, criem um grupo voltado ao debate e ao intercâmbio na área esportiva. O Brasil sediará a cúpula dos BRICS no ano que vem.

“É fundamental que tenhamos um organismo esportivo entre os países participantes. Vamos aprofundar essa discussão no grupo”, disse Leandro Cruz. O ministro russo afirmou que é favorável à proposta, mas o tema ainda encontra resistência de alguns integrantes: “É preciso fazer um trabalho com as nossas chancelarias para isso se tornar possível. Estamos dispostos a aceitar essa iniciativa, mas temos de começar a trabalhar já”. Kolobkov lembrou que, neste ano, durante a cúpula na África do Sul, acontecerão os primeiros Jogos dos BRICS.

Brasil e Rússia assinaram em 2013 um Plano de Ação conjunto que previa a criação de um grupo de trabalho sobre temas esportivos. A ideia era reunir-se anualmente para troca de informações sobre políticas públicas, mas isso nunca ocorreu. O ministro brasileiro propôs que, após a Copa do Mundo, sejam definidos os nomes de quem integrará essa iniciativa, além de um calendário.

“Uma área que nos interessa é a dos atletas de alto rendimento que atuam pelas Forças Armadas”, declarou Leandro Cruz, lembrando que nas Olimpíadas do Rio em 2016, das 19 medalhas brasileiras, 13 foram conquistadas por atletas militares. 

Kolobkov sugeriu que os dois países trabalhem conjuntamente na capacitação de pessoal, não apenas para esporte de alto rendimento, mas também para a área social: “Estamos abertos a oferecer um centro de treinamento para os atletas brasileiros. Temos estruturas de alto nível”.

O ministro russo lembrou que a primeira vez em que esteve no Brasil foi em 1987, quando tinha 18 anos e competia como atleta de esgrima. Sua lista de medalhas é extensa: prata nos Jogos Olímpicos de Barcelona (1992); bronze em Seul (1988) e Atenas (2004); e campeão mundial nos anos de 1991, 1993, 1994, 2002, 2003 e 2005.

Depois da reunião, o ministro brasileiro conheceu o museu dedicado às conquistas russas, no prédio do Ministério do Esporte da Rússia.

Chico de Gois, de Moscou
Ministério do Esporte

 
Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla