Ministério do Esporte Ministério do Esporte participa de seminário da Firjan de fomento a projetos via leis de incentivo
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE
Ministério do
Esporte

 
Conheça os principais programas e ações do Ministério do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Ministério do Esporte participa de seminário da Firjan de fomento a projetos via leis de incentivo

O Ministério do Esporte participou nesta quarta-feira (11.04) de seminário na Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) que tratou do tema Responsabilidade Social Corporativa, Investimento Social e Inovação. Realizado pelo Sistema Firjan em parceria com o Consulado da Holanda no Rio, o evento teve como objetivo central debater de que forma as empresas podem fazer uso das leis de incentivo para apoiarem programas de inovação e responsabilidade social por meio do esporte e da cultura. Representado pela Diretora do Departamento de Incentivo e Fomento ao Esporte (Dife), Karla Cândido, o Ministério anunciou que está preparando uma matriz contendo projetos aprovados em 2018.

Foto: Marco Senna/MEFoto: Marco Senna/ME

Essa é uma estratégia do ministério para ampliar a visibilidade desses projetos junto a quem desejar apoiar os programas esportivos e paradesportivos aprovados pela Comissão Técnica da Lei de Incentivo ao Esporte. “Nosso trabalho tem sido divulgar ao máximo os benefícios proporcionados pela Lei de Incentivo ao Esporte, que permite a empresas e pessoas físicas investirem parte do que pagariam de Imposto de Renda em projetos esportivos aprovados pela Comissão. As empresas podem dispor de até 1% do imposto devido para investimento nesse tipo de projeto e as pessoas físicas até 6%”, explicou Karla.

A representante do Ministério foi uma das palestrantes do painel “Cultura e Esporte Como Potencial para Investimento Social. Como as Empresas podem Gerir os Benefícios com a Utilização das Leis de Incentivo”. Karla apresentou números significativos da captação de recursos por meio da Lei de Incentivo ao Esporte: em 2017, houve um crescimento de 10% em relação ao exercício de 2016 dos projetos com manifestação desportiva educacional e foram deduzidos cerca de R$ 241 milhões em benefício do desporto, contemplando de forma direta 673 mil pessoas. Ao longo de 10 anos da lei, mais de R$ 2 bilhões já foram empregados diretamente no esporte brasileiro.

“Nossa meta agora é difundir a Lei de Incentivo ao Esporte nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste do país, já que Sul e Sudeste têm se mostrado mais ativos na assimilação dos atrativos proporcionados por ela”, salientou Karla, que em sua fala mostrou ainda como se dá o ciclo do projeto até ser aprovado pela Comissão, as etapas do processo de captação, e quais foram os maiores incentivadores do esporte no ano passado.

Foto: Marco Senna/MEFoto: Marco Senna/ME

O seminário contou também com a presença do cônsul-geral da Holanda, Roland Martin; o cônsul-adjunto, Maarten Rusch; o chefe da Representação Regional do Ministério da Cultura, Matheus Quintal; a Secretária de Cultura do Estado do Rio, Carla Pretti; e a gerente de performance social da Shell, Pâmella De-Cnop.

O cônsul holandês destacou a relevância do evento. “Muito importante a realização deste encontro em parceria coma Firjan, para sabermos mais a fundo a experiência do Brasil na utilização das leis de incentivo em prol de projetos sustentáveis e de responsabilidade social”, disse Roland. Coube ao cônsul-adjunto mostrar como essa captação de apoio da iniciativa privada a projetos educativos é feita na Holanda.

Os representantes do ministério da Cultura e da Secretaria Estadual de Cultura do Rio também detalharam de que forma implementam a obtenção de recursos em prol de projetos sociais e educativos voltados à área cultural. Já o superintendente do Sesi e Senai no Rio, Alexandre dos Reis, sinalizou para a importância dessa troca de experiências entre Brasil e Holanda.

“Esse intercâmbio de informações entre os dois países é de grande importância, pois enriquece o nosso conhecimento e abre novas perspectivas de ação nesse setor tão importante que é o de fomento a projetos e programas sociais. Estamos aqui construindo uma agenda positiva e, acima de tudo, buscando levar as empresas que podem investir aos projetos à espera de apoio”, analisou.

Marco Senna, do Rio de Janeiro
Ascom – Ministério do Esporte

 

Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla