Ministério do Esporte Marcelo Melo e Mayra Aguiar vencem o Prêmio Brasil Olímpico 2018
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE
Ministério do
Esporte

 
Conheça os principais programas e ações do Ministério do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Marcelo Melo e Mayra Aguiar vencem o Prêmio Brasil Olímpico 2018

O tenista Marcelo Melo e a judoca Mayra Aguiar foram os principais vencedores da 19ª edição do Prêmio Brasil Olímpico, realizada na noite desta quarta-feira (28.03), na Cidade das Artes, no Rio de Janeiro. Caio Bonfim, da marcha atlética, foi o eleito na votação popular e ficou com o prêmio Atleta da Torcida. Os destaques de 51 modalidades também foram homenageados no evento que ficou marcado por homenagens a Lars Grael e a Bebeto de Freitas.

Marcelo Melo e Mayra Aguiar receberam os troféus das mãos do ministro do Esporte, Leonardo Picciani, e do presidente do COB, Paulo Wanderley. Foto: Francisco Medeiros/MEMarcelo Melo e Mayra Aguiar receberam os troféus das mãos do ministro do Esporte, Leonardo Picciani, e do presidente do COB, Paulo Wanderley. Foto: Francisco Medeiros/ME

Ana Marcela Cunha (maratona aquática) e Ana Sátila (canoagem slalom), no feminino; e Caio Bonfim (atletismo) e Evandro/ André (vôlei de praia), no masculino, estavam no páreo para o prêmio Atleta do Ano. Mas o júri composto por ex-atletas, jornalistas, dirigentes e personalidades do esporte decidiu pelo ótimo desempenho de Marcelo e Mayra.

Foto: Francisco Medeiros/MEFoto: Francisco Medeiros/ME

Aos 26 anos, a judoca gaúcha conquistou o ouro em Budapeste (Hungria), seu segundo título em Mundiais da modalidade. Com essa medalha, ela se tornou a brasileira com mais pódios (cinco) no torneio. Em seu pescoço também já foram penduradas duas medalhas olímpicas: bronze em Londres 2012 e no Rio 2016. "Tive que fazer uma cirurgia no início de 2017. Mas isso faz parte do meu esporte. No judô, você aprende a cair para depois se levantar mais forte. Depois do tempo parada, me recuperando, voltei com mais força e consegui conquistar o segundo título mundial", disse Mayra.

O mineiro Marcelo Melo também teve um 2017 repleto de glórias. Ele terminou a temporada como líder do ranking de duplas da ATP (Associação dos Tenistas Profissionais). Jogando ao lado do polonês Lukasz Kubot, Melo ganhou seis torneios. O mais marcante foi o título em Wimbledon, após uma final que durou quase cinco horas e terminou com 13 games a 11 no quinto set.

“Conquistar o torneio de Wimbledon é um sonho para qualquer tenista. Terminei o ano como o número um do mundo. Tenho muito orgulho de representar o nosso país e agradeço muito aos torcedores, pois em qualquer competição que a gente disputa, em qualquer lugar do mundo, sempre tem um brasileiro”, disse Marcelo Melo.

Atleta da Torcida

O brasiliense Caio Bonfim, atleta da marcha atlética, foi o mais votado em uma votação popular realizada no site do COB e em redes sociais. Ele ficou com 46% dos votos e venceu os concorrentes Ana Marcela Cunha (maratona aquática), Ana Sátila (canoagem slalom), André/Evandro (vôlei de praia), Gabriel Medina (surfe), Bruno Fratus (natação), Letícia Bufoni (skate), Marcelo Melo (tênis), Mayra Aguiar (judô) e Rebeca Andrade (ginástica artística).

"Fiquei muito surpreso. Quando vi a lista de concorrentes, pensei: 'ih, estou ferrado'. Mas venci e vi que o meu esporte também pode ser um esporte coletivo. A marcha atlética sofre muito preconceito, mas hoje, com um título em uma votação popular, estamos vencendo esse preconceito”, afirmou Caio.

Caio Bonfim. Fotos: Francisco Medeiros/MECaio Bonfim. Fotos: Francisco Medeiros/ME

Homenagens a Lars Grael e a Bebeto de Freitas

O velejador Lars Grael foi homenageado com o Troféu Adhemar Ferreira da Silva, prêmio que destaca personalidades que representem os valores positivos do esporte. Medalhista olímpico em Seul 1988 e Atlanta 1996, ele teve a carreira interrompida em 1988, quando quase perdeu a vida em um acidente com uma lancha, que resultou na amputação de sua perna direita.

"Estou muito orgulhoso em receber esse prêmio, em ser homenageado com valores deixados por Adhemar Ferreira da Silva, o primeiro brasileiro bicampeão olímpico. Vejo na plateia o meu irmão e ídolo, Torben, que também já recebeu esse prêmio. A minha vida foi toda dedicada ao esporte olímpico e espero ainda fazer muito mais", afirmou Lars Grael.

Lars Grael. Foto: Francisco Medeiros/MELars Grael. Foto: Francisco Medeiros/ME

Antes de entregar os prêmios aos melhores treinadores do ano, o COB fez uma homenagem ao técnico de vôlei e dirigente esportivo Bebeto de Freitas, que faleceu no dia 13 de março em Belo Horizonte. José Roberto Guimarães, tricampeão olímpico como técnico das seleções brasileiras masculina e feminina de vôlei, recebeu pela quarta vez o troféu de Melhor Técnico do Ano. Em seu discurso, Guimarães não poupou elogios ao mentor. "Foi o Bebeto que deu a primeira oportunidade como seu assistente técnico. Minha gratidão pelo que ele fez pelo vôlei e pelo esporte do meu país”.

Também foram homenageados com prêmios especiais os melhores atletas dos Jogos Escolares da Juventude. Layane Miranda, do wrestling, e Joon Shin, do tênis de mesa, foram os vencedores entre adolescentes de 12 a 14 anos. Já na categoria entre 15 e 17 anos, Amanda Kunkel, do ciclismo, e André Luiz Souza, da natação, ficaram com os troféus.

Este ano algumas modalidades tiveram seus primeiros atletas homenageados. Beisebol e Softbol, Escalada Esportiva, Karatê, Surfe, Skate, Basquete 3x3 e Ciclismo BMX Freestyle farão parte das disputas em Tóquio 2020.

Vencedores das 51 modalidades do Prêmio Brasil Olímpico 2017

Atletismo: Caio Bonfim
Badminton: Ygor Coelho
Basquete: Vitor Benite
Basquete 3x3: Luiz Felipe Soriani
Beisebol: Eric Eiji Taniguchi Pardinho
Boxe: Beatriz Ferreira
Canoagem Slalom: Ana Sátila
Canoagem Velocidade: Isaquias Queiroz
Ciclismo BMX (Freestyle): Eduarda Bordignon
Ciclismo BMX (Racing): Priscilla Carnaval
Ciclismo Estrada: Flávia Paparella
Ciclismo Mountain Bike: Henrique Avancini
Ciclismo Pista: Gabriela Yumi Nishi Gomes
Desportos na Neve: Michel Macedo
Desportos no Gelo: Edson Bindilatti e Edson Martins
Escalada Esportiva: Felipe Ho Foganholo
Esgrima: Nathalie Moellhausen
Futebol: Luan (Grêmio)
Ginástica Artística: Thais Fidelis
Ginástica Trampolim: Camilla Gomes
Ginástica Rítmica: Jéssica Sayonara Maier
Golfe: Herik Frederico Machado Oliveira
Handebol: Eduarda Amorim
Hipismo adestramento: João Victor Oliva
Hipismo CCE: Márcio Carvalho Jorge
Hipismo saltos: Pedro Veniss
Hóquei sobre grama: André Luiz Couto
Judô: Mayra Aguiar
Karatê: Douglas Brose
Levantamento de pesos: Fernando Saraiva Reis
Maratona Aquática: Ana Marcela Cunha
Natação: Bruno Fratus
Nado Sincronizado: Maria Clara Lobo
Pentatlo Moderno: Danilo de Moraes Fagundes
Polo Aquático: Illana Pinheiro
Remo: Uncas Tales Batista
Rugby: Rachel Cristina Kochhann
Saltos Ornamentais: Isaac Nascimento de Souza Filho
Skate: Pedro Barros
Softbol: Fernanda Ayumi Shiroma
Surfe: Gabriel Medina
Taekwondo: Iris Sing
Tênis: Marcelo Melo
Tênis de mesa: Hugo Calderano
Tiro com arco: Marcus Vinícius D´Almeida
Tiro esportivo: Felipe Wu
Triatlo: Vittória Lopes de Mello
Vela: Martine Grael e Kahena Kunze
Vôlei: Natália Zilio
Vôlei de praia: André Stein e Evandro Gonçalves
Wrestling: Joilson de Brito Ramos Jr.

Veja mais fotos da cerimônia na galeria do Flickr do Ministério do Esporte

Prêmio Brasil Olímpico Prêmio Brasil Olímpico

Abelardo Mendes Jr, do Rio de Janeiro
Ministério do Esporte

 

 
Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla