Ministério do Esporte Jurisports debate gestão, planejamento estratégico e apresenta cases de sucesso
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE
Ministério do
Esporte

 
Conheça os principais programas e ações do Ministério do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Jurisports debate gestão, planejamento estratégico e apresenta cases de sucesso

O Ministério do Esporte participou nesta segunda-feira (26.07) do primeiro dia do Jurisports Orlando, promovido pela Academia Nacional de Direito Desportivo (ANDD) em Orlando, nos Estados Unidos. O seminário, que termina nesta terça-feira (27.03), vai debater importantes temas para o esporte, como governança e legislação esportiva, com espaço para tratar de ações como o Programa de Modernização da Gestão e de Responsabilidade Fiscal do Futebol Brasileiro (PROFUT) e das funções da Autoridade Pública de Governança de Futebol (APFUT). O secretário Nacional de Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor, André Argôlo, participou da solenidade de abertura.

Foto: Rafael Brais/MEFoto: Rafael Brais/ME

As palestras do dia inaugural do Jurisports abordaram vários temas, como Business e Marketing no Desporto, com a participação do presidente do Orlando City, Flávio Augusto da Silva; Disney Sports: Estratégias de Negócio; Regime Jurídico no Brasil; Case Orlando Magic: Como trazer experiências e ativar marcar por meio do esporte; Planejamento Estratégico no Desporto: o exemplo americano. Além disso, painéis também foram realizados no evento e trataram de transferências, direitos federativos e regulamentos da CBF/FIFA; ilícitos penais no desporto.

O secretário Nacional de Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor, André Argôlo, destacou em sua fala as ações realizadas no Brasil para modernização no esporte e busca por transparência e boas práticas. “O esporte vive hoje um momento importante no Brasil. Um caminho sem volta, que tem sido traçado por relevantes medidas de transparência e boas práticas de governança. O PROFUT, por exemplo, veio para modernizar o futebol e garantir uma sustentabilidade das entidades esportivas, com foco na gestão e responsabilidade”, afirmou.

Sobre o Jurisports, Argôlo ressaltou a relevância do seminário e do público qualificado envolvido nas discussões. “O evento que abrimos hoje se revela, portanto, de suma importância para a cadeia produtiva do esporte. Discutir a legislação é fundamental não apenas para tratar das leis, dos direitos e dos deveres de todos os envolvidos no setor. Quando a lei é aplicada da forma correta, todos saem vencedores”, opinou. “Precisamos que os mecanismos de aplicação das leis sejam fortalecidos para que temas como violência de torcedores, o não cumprimento dos direitos trabalhistas ou mesmo o doping fiquem fora das quadra, campos e do esporte em geral”, concluiu.

Durante o primeiro dia de evento, três grandes exemplos de estruturas e negócios esportivos foram apresentados aos presentes, assim como as ações e possibilidades que cada marca utiliza para fomentar as atividades e atrair fãs, turistas e praticantes de esporte todo o mundo. Leonardo Leite, gerente de vendas da Disney Sports/ESPN Wide World Sports, mostrou a gigantesca estrutura esportiva administrada pela Disney e falou sobre todos os torneios realizados nas dependências do parque esportivo durante o ano, em várias modalidades. Catherine Carlson, vice-presidente de Vendas e Operações do Orlando Magic, expôs um pouco da ativação das marcas patrocinadoras de um dos times mais populares da NBA. Além disso, o case da criação do Orlando City também apresentado neste primeiro dia de Jurisports.

O diretor do Departamento de Esporte de Base e Alto Rendimento do Ministério do Esporte, Raimundo Neto, foi o mediador do painel “Ilícitos penais no desporto”. Participaram do painel os acadêmicos da ANDD, Alexandre Belmonte e Paulo Roberto Costa, do desembargador do Tribunal de Justiça do Maranhão, José de Ribamar Sobrinho, e do juiz federal Erik Wolkart. O diretor Raimundo Neto explicou que o ilícito no esporte aborda vários aspectos, dentro e fora das campos. “É um tema amplo. Nós podemos ver o ilícito pelo viés do atleta, dentro de campo, como também em um assunto que está muito em voga, que é a questão da gestão das entidades que muitas vezes não é apenas a má gestão, ela envolve também de ilícitos penais. Então, o debatefoi importante para poder trazer um pouco dessa avaliação sobre o tema”, comentou.

Orlando City

Em sua fala inicial, o proprietário do Orlando City, Flávio Augusto da Silva, afirmou ser uma honra sediar o Jurisports nas dependências do clube e deixou claro que ali é um pedacinho do verde e amarelo no país norte-americano. “Aqui é Estados Unidos, aqui é Orlando City, mas aqui também é Brasil. Sintam-se em casa”, disse em sua fala inicial. Depois, no painel sobre marketing e business, Silva contou sua trajetória profissional e como foi difícil sair de uma família de classe média-baixa e prosperar primeiramente no Rio de Janeiro e, depois, no maior mercado consumidor do mundo. Com 23 anos, em 1995, abriu a escola de inglês Wise-up usando os recursos disponíveis no momento. “Meu primeiro financiamento foi via cheque especial com juros de 12% ao mês. Era o único dinheiro que eu tinha, meus pais não podiam ajudar”, explicou, citando que a rede chegou a ter 400 escolas no Brasil e em outros países, em 2013.

O interesse em investir no futebol se fortaleceu quando, já morando nos Estados Unidos, começou a levar o filho para os jogos e viu o grande envolvimento das pessoas nesses eventos. “Naquela ocasião, fiquei muito impressionado. Achei que chegaria aqui e veria beisebol, basquete, futebol americano. Eu até vi, mas o que eu vi no futebol foi absolutamente fora da minha intuição. E como empreendedor, eu comecei a me questionar e fui pesquisar”, relembrou. Os dados do levantamento realizado impressionaram Silva: em 2012, os Estados Unidos tinham 24 milhões de jovens entre 5 e 17 anos que jogavam futebol nas escolas, clubes. “Ao me deparar com esse número, fiquei impressionado”.

Com os números debaixo do braço, o brasileiro chamou uma equipe para traçar o projeto, incluindo o atual CEO do clube, Alex Leitão, e deu o pontapé inicial em sua história no futebol norte-americano. Em 2013, comprou o Orlando City e, cerca de um ano depois, iniciou a construção do Orlando City Stadium. Hoje o clube conta com o time masculino na MLS (Major League Soccer), o Orlando City, e o feminino, Orlando Pride, na NWSL (National Women's Soccer League), onde jogam as brasileiras Marta, Poliana, Mônica e Camilinha. Para Silva, empreender é um dos grandes segredos para se prosperar. “O empreendedorismo é um tempero importante para que as coisas se desenvolvam no Brasil e fora do Brasil, no esporte e fora do esporte”.

Rafael Brais - Ministério do Esporte

Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla