Ministério do Esporte Lei de Incentivo: Brasileiras vencem no Circuito Feminino Future
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE
Ministério do
Esporte

 
Conheça os principais programas e ações do Ministério do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Lei de Incentivo: Brasileiras vencem no Circuito Feminino Future

As brasileiras Nathaly Kurata e Thaisa Pedretti somaram duas vitórias para o Brasil na etapa de Campinas do Circuito Feminino Future de Tênis. O torneio, que conta pontos para o ranking mundial, acontece até o próximo domingo (11) nas quadras da Sociedade Hípica. O evento é realizado com recursos captados por meio da Lei de incentivo ao Esporte. 
 
Kurata obteve sua terceira vitória de simples na temporada. Ela venceu a também brasileira Giovanna Tomita por 6/4 e 6/2. A cabeça de chave 8 da semana agora enfrenta a paraguaia Lara Escauriza na luta por uma vaga nas quartas de final.
 
“Foi um dia muito quente, estava abafado e acabou ficando muito cansativo disputar os pontos longos. Mas consegui me manter focada. Treinei muito neste começo de temporada. Aproveitei bem a convocação para a Fed Cup e estou ganhando ritmo, sinto evolução a cada torneio”, avaliou Kurata.
 
Já Pedretti não teve dificuldades em enfrentar a boliviana Noelia Zeballos. A partida terminou em 2 a 0 para a brasileira, com parciais de 6/0 e 6/2. Thaisa agora terá um desafio diante da chilena Fernanda Brito.
 
Alice Garcia
Além dos triunfos de Kurata e Pedretti, Alice Garcia foi eliminada pela mexicana Marcela Zacarias. O duelo terminou com parciais de 6/4 e 6/0. A brasileira nascida na França e radicada em Brasília não conseguiu um bom ritmo em quadra para superar a adversária.
 
“Meus pais são diplomatas, portanto me mudei com frequência e viajei muito, o que de certa forma dificultou para treinar tênis. Mas ao mesmo tempo isso me deu oportunidades de ir a muitos lugares. Acabei me fixando para fazer universidade na Carolina do Sul, me formei no ano passado e agora decidi tentar o circuito profissional”, comentou.
 
Fonte: Circuito Feminino Future
 
Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla