Ministério do Esporte Sobreviventes e familiares das vítimas do voo da Chapecoense recebem a Cruz e a Medalha do Mérito Desportivo
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE
Ministério do
Esporte

 
Conheça os principais programas e ações do Ministério do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Sobreviventes e familiares das vítimas do voo da Chapecoense recebem a Cruz e a Medalha do Mérito Desportivo

Os sobreviventes e as famílias das vítimas do acidente com o avião da Chapecoense, em novembro de 2016, foram homenageadas neste sábado (11.11), em Chapecó (SC), com a Cruz e a Medalha do Mérito Desportivo. O ministro do Esporte, Leonardo Picciani, participou da cerimônia de entrega das honrarias, destinadas a todos os brasileiros que estavam no voo. Além disso, o Club Atlético Nacional de Medellín e a própria Chapecoense também receberam as medalhas.

Neto (E) recebe a medalha do ministro Picciani. O zagueiro representou os sobreviventes do acidente na cerimônia. Foto: Francisco Medeiros/MENeto (E) recebe a medalha do ministro Picciani. O zagueiro representou os sobreviventes do acidente na cerimônia. Foto: Francisco Medeiros/ME

Cruz e a Medalha do Mérito Desportivo. Foto: Francisco MedeirosCruz e a Medalha do Mérito Desportivo. Foto: Francisco MedeirosPara o ministro do Esporte, Leonardo Picciani, a homenagem é um reconhecimento do povo aos heróis do esporte brasileiro. “A Cruz e a Medalha do Mérito Desportivo são as duas maiores honrarias do esporte. A entrega tem uma importância muito grande porque essa tragédia se tornou um marco para toda a população”, disse. Para Picciani, o esporte é feito de exemplos, feitos de superação, feitos heróicos, mas também de páginas tristes. “Mas até na tristeza, o esporte consegue levar bons exemplos, como a união, a solidariedade, a compaixão. Foi algo que marcou todo o Brasil, por isso a importância de o país reconhecer e fazer essa homenagem”, afirmou o ministro.

A cerimônia foi reservada, sem a presença de imprensa e de público. Ao todo, 68 famílias foram homenageadas. Na solenidade, os agraciados foram chamados de dez em dez e receberam as medalhas das mãos do ministro, do presidente da Chapecoense, Plínio David de Nês, do prefeito de Chapecó, Luciano Buligon, e do deputado federal Celso Maldaner. O zagueiro Neto recebeu a Cruz e o Mérito Desportivo representando todos os sobreviventes do acidente.

O ministro destacou também a presença de muitas crianças no evento. Muitas delas, filhos de vítimas do acidente. “Elas terão mais um recordação de seus pais. Não podíamos deixar de fazer essa homenagem. O povo se mobilizou profundamente, assim como cada um de nós, com o triste acidente que aconteceu. Nós gostaríamos, assim, de expressar o nosso respeito aos heróis do esporte brasileiro", finalizou Picciani.

O presidente da Chapecoense, Plínio David de Nês, agradeceu a presença do ministro e o gesto de carinho com o clube, familiares, atletas e amigos. “Traz um conforto para as famílias, que recebem hoje, num misto de tristeza e alegria, essa honraria como reconhecimento do povo brasileiro àqueles que representaram dignamente o sonho de todo esportista brasileiro”, declarou.

Irmão do assessor de imprensa da Chapecoense Cléberson Fernando da Silva, uma das vítimas fatais do acidente, o advogado Everson Merino ressaltou o recebimento da homenagem e se emocionou ao lembrar da dedicação do irmão ao esporte. “É mais do que merecida essa homenagem aos desportivas, jornalistas e dirigentes que estavam no voo. O meu irmão dedicou a vida toda dele ao esporte. Desde criança até esse momento. Todos que estavam naquele voo estavam no ápice de suas carreiras, no ápice de suas vidas pessoais. Todos ficamos honrados em receber essa homenagem em nome de nossos entes queridos que se foram”, disse.

Foto: Francisco Medeiros/MEFoto: Francisco Medeiros/ME

Culto e palestra

A Associação Chapecoense de Futebol organizou para este sábado mais dois eventos para os familiares e sobreviventes da tragédia do ano passado. Na parte da tarde, os presentes participaram de um culto ecumênico. Em seguida, os homenageados assistiram à palestra com psicólogos, que abordaram o luto e a superação.

Acidente

O voo CP2933 da companhia boliviana LaMia, que transportava a delegação da Chapecoense para Medellín, na Colômbia, para a primeira partida da final da Copa Sul-Americana, contra o Club Atlético Nacional, decolou no dia 28.11.16 de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, rumo a Rionegro, na Colômbia. Por volta das 22h (horário local), quando estava a cerca de 30 quilômetros do Aeroporto Internacional José María Córdova, a aeronave declarou emergência elétrica e caiu a poucos quilômetros da pista. Na aeronave viajavam 77 pessoas, entre jogadores, dirigentes, jornalistas e funcionários do clube. Apenas seis passageiros sobreviveram, sendo quatro brasileiros: os atletas Alan Ruschel, Jakson Follmann e Neto; e o jornalista Rafael Henzel.

» Mais fotos da cerimônia estão disponíveis no Flickr do Ministério do Esporte

 

Rafael Brais - Ministério do Esporte
 

 
Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla