Ministério do Esporte Ministério do Esporte e governo do Ceará discutem gestão do Centro de Formação Olímpica do Nordeste
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE
Ministério do
Esporte

 
Conheça os principais programas e ações do Ministério do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Ministério do Esporte e governo do Ceará discutem gestão do Centro de Formação Olímpica do Nordeste

O Centro de Formação Olímpica do Nordeste (CFO), em Fortaleza (CE), recebeu nesta quinta-feira (08.06) a visita do ministro do Esporte, Leonardo Picciani, do governador do Ceará, Camilo Santana, além de autoridades locais e do Secretário Nacional de Esporte de Alto Rendimento, Luiz Lima. Durante o encontro, foram discutidas opções para a futura gestão e manutenção do centro de treinamento da capital cearense. Construído em frente à Arena Castelão, o CFO dispõe de uma das estruturas mais modernas do mundo para treinamentos e competições de 28 modalidades olímpicas e paralímpicas, além do futsal – em área total de quase 86 mil m² – e abriga o maior ginásio multiuso climatizado do Brasil, com capacidade para até 20 mil pessoas. 

Fotos: Pedro Ramos/MEFotos: Pedro Ramos/ME

“É uma estrutura extraordinária, sem dúvida uma das melhores do país e a melhor da região Nordeste e, portanto, um espaço fundamental para o desenvolvimento do esporte brasileiro. É uma tarefa do Ministério do Esporte, junto ao governo do estado e outros parceiros, encontrar a melhor forma de atender à população. Vamos pensar juntos o melhor modelo de gestão e muito em breve vamos aplicar as medidas necessárias para o funcionamento pleno do Centro. Nosso dever de casa, agora, é planejar”, apontou o ministro Leonardo Picciani. “O grande desafio para a gente tornar esse equipamento cem por cento eficaz para o desenvolvimento do esporte é uma boa gestão e atingir todos os públicos: a iniciação esportiva, a inclusão social e o esporte de competição, abrangendo toda a sociedade. Esse é o grande segredo do sucesso para um equipamento como este”, completou o secretário Luiz Lima.

“A expectativa é que sejam necessários em torno de R$ 20 milhões por ano para garantir o funcionamento do Centro. O estado tem discutido diversas possibilidades: fazer uma concessão privada do equipamento, uma parceria com o próprio Ministério do Esporte, com o Comitê Olímpico Brasileiro, com as federações. A equipe técnica agora vai buscar encontrar esse caminho”, afirmou o governador Camilo Santana.

Foto: Francisco Medeiros/MEFoto: Francisco Medeiros/ME

Técnico da equipe de basquete Solar Cearense, Alberto Bial ressaltou a importância da utilização constante do CFO. “É um equipamento que não tem igual na América Latina e que no mundo tem poucos semelhantes. O que a gente precisa é dar vida a ele, colocar gente para fazer com que os atletas e revelações evoluam, trazer grandes craques para treinar aqui, fazer isso aqui pulsar”, afirmou.

Apesar de ainda não ter sido entregue oficialmente, o CFO já recebeu diversos eventos em 2017, como: a 1ª Etapa do Campeonato Cearense de Bicicross 2017, a 2ª Etapa Estadual de Badminton 2017, o Campeonato Cearense de Judô 2017, o 5° Campeonato Brasileiro de Jiu Jitsu Profissional e até uma edição do Ultimate Fighting Championship (UFC). Desde fevereiro deste ano, cerca de 27 mil pessoas já passaram pelo complexo.

No próximo fim de semana, o CFO receberá o Festival das Olimpíadas Especiais, com provas de natação, futsal e atletismo para atletas com deficiência intelectual. De acordo com o Assessor das Olimpíadas Especiais Brasil no Estado do Ceará, Júnior Araújo, cerca de 200 competidores e mais de 250 voluntários devem participar do torneio. “A gente conseguiu tirar isso do eixo Rio-São Paulo, trazer esse legado olímpico e paralímpico aqui para o Nordeste. Uma das etapas que devemos percorrer antes de trazer as Olimpíadas Especiais é fazer este Festival, que vai acontecer aqui nesta sexta e sábado”, explicou Araújo.

Investimento

O CFO recebeu investimentos da ordem de R$ 250,4 milhões, sendo R$ 207 milhões do Ministério do Esporte, R$ 19 milhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e R$ 24 milhões do governo do estado do Ceará. As obras foram iniciadas em 2013 e contaram com recursos da segunda etapa do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC-2), por meio do Plano Brasil Medalhas. As 29 modalidades que podem ser ofertadas na estrutura são: atletismo, natação, badminton, nado sincronizado, basquete, pentatlo moderno, boxe, rúgbi, ciclismo, tênis, handebol, taekwondô, esgrima, tênis de mesa, futebol, tiro com arco, ginástica, triatlo, levantamento de peso, voleibol, hóquei sobre grama, vôlei de praia, judô, polo aquático, lutas, saltos ornamentais, caratê, skate e futsal. Em julho, o projeto Brincando com Esporte será realizado no complexo esportivo.

Pedro Ramos - Ministério do Esporte

Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla