Ministério do Esporte Canadá será a próxima sede dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas, em 2017
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE

 
Conheça os principais programas e ações da Secretaria Especial do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Canadá será a próxima sede dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas, em 2017

Foto: Francisco Medeiros/ MEFoto: Francisco Medeiros/ ME
 
O Canadá será a sede da 2ª edição dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas, em 2017. O anúncio foi feito na tarde desta sexta-feira (30.10), pelo presidente do Comitê Intertribal Memória e Ciência Indígena (ITC), Marcos Terena.
 
Na presença de líderes indígenas de 24 etnias brasileiras e de outras 23 nações estrangeiras, Terena passou o bastão para Willie Little Child, líder indígena do Canadá. A cidade e a data onde serão realizados os Jogos serão definidas em uma próxima reunião.
 
Diante de uma plateia ansiosa, Marcos Terena, ao lado do indígena Paulinho Paiakã, também informou as decisões tomadas em reuniões com as lideranças: a realização dos Jogos Mundiais Indígenas de dois em dois anos, com o apoio da mesma equipe que ajudou a organizar a primeira edição, e a criação do Conselho Internacional dos Jogos, com sede no Brasil.
 
Foto: Francisco Medeiros/ MEFoto: Francisco Medeiros/ ME
 
Muito emocionado Little Child falou para os indígenas: “Em 1977, nas terras do povo Sami já havia a intenção de fazer os Jogos Mundiais dos Povos Indígenas. Um líder espiritual me deu uma missão especial. Nós levamos 38 anos para vir ao Brasil realizar esse sonho e levar os Jogos para o Canadá. Agradeço a todos os povos indígenas do Brasil por dar prosseguimento ao sonho desse líder espiritual. Temos a flecha dada por esse líder”, afirmou.
 
“Os Jogos Mundiais Indígenas são uma celebração da vida que acontece por meio de nossas culturas e tradições. Muito obrigado a todos vocês por compartilharem um pouco de sua cultura conosco. Isso tudo representa uma vitória na vida. Mostra nossos cantos, danças e tradições”, continuou Little Child.
 
“Eu volto para casa para pedir permissão aos anciãos e a meu povo. Primeiro vamos fazer uma cerimônia sagrada, depois dessa permissão vou convidar todos vocês para participar dos Jogos Mundiais Indígenas no Canadá. Sei que terei o apoio dos meus irmãos dos Estados Unidos, então vamos poder receber vocês com todo o respeito e carinho, como vocês nos receberam”, prometeu o canadense.
 
Willie Little Child participou de todo o processo de realização dos Jogos deste ano. Em novembro de 2013, esteve na edição nacional dos Jogos Indígenas, em Cuiabá, quando o Brasil foi escolhido para ser a sede da primeira edição do Mundial. Ele também esteve presente na Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova Iorque, quando o líder brasileiro Marcos Terena falou sobre os Jogos, e no lançamento dos Jogos Mundiais, em evento realizado no estádio Mané Garrincha, em Brasília.
 
Foto: Francisco Medeiros/ MEFoto: Francisco Medeiros/ ME
 
Agradecimentos
Com a Oca da Sabedoria lotada de indígenas, vestidos com seus trajes típicos, as mulheres representantes de etnias brasileiras e povos internacionais enfeitavam o palco e agradeciam a realização e participação nos Jogos Mundiais, além da receptividade que tiveram em Palmas.
 
A cerimônia terminou com o convite do mestre de cerimônia do México chamando a todos para a grande festa de encerramento dos JMPI 2015 a ser realizada às 18h (19h de Brasília) na Arena Verde, na Vila dos Jogos.
 
Cleide Passos, de Palmas

Ascom - Ministério do Esporte
Acompanhe as notícias do Ministério do Esporte no Twitter e no Facebook

Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla