Ministério do Esporte Ministro se reúne com representantes da Associação Brasileira de Hepatite
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE
Ministério do
Esporte

 
Conheça os principais programas e ações do Ministério do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Ministro se reúne com representantes da Associação Brasileira de Hepatite

(Ivo Lima/ME)(Ivo Lima/ME)
O ministro do Esporte, George Hilton, recebeu nesta terça-feira (19.05), em seu gabinete, o presidente da Associação Brasileira dos Portadores de Hepatite (ABPH), Humberto Silva, a diretoria da instituição, Virgínea Alves e o consultor político do Governo de São Paulo, Anderson Catozzo. Os representantes apresentaram números alarmantes relacionados à doença e pediram apoio ao Ministério na divulgação da campanha chamada: “Hepatite Zero”.
 
“O Ministro do Esporte e os secretários que conversamos se interessaram muito pela campanha. Esporte está totalmente ligado à saúde. Pedimos para que nos eventos que o ministro e os secretários fazem pelo Brasil afora levem essa mensagem que as pessoas precisam se testar para saberem se estão com”, explicou Humberto Silva.
 
De acordo com o presidente da ABPH, atualmente a hepatite está mais perigosa que o vírus HIV. “A gente veio trazer ao ministro o panorama do que é a hepatite B, a C no Brasil e no mundo. Essa doença acomete cerca de três milhões de pessoas no Brasil. O grande é problema é que apenas 10% das pessoas que estão contaminadas sabem que estão infectadas. As que não sabem evidentemente correm um maior risco de vida”, alertou, para em seguida, citar números internacionais da hepatite. “No mundo, 500 milhões de pessoas também têm a B e a C e não sabem. São doenças fatais, que causam cirrose hepática e futuramente resultam em um transplante. Tem mais mortes do que a aids”. 
 
Petronilo Oliveira
Ascom - Ministério do Esporte
Acompanhe as notícias do Ministério do Esporte no Twitter e no Facebook
Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla