Ministério do Esporte Últimas Notícias
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE
Ministério do
Esporte

 
Conheça os principais programas e ações do Ministério do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Consulado Conjunto Brasil-Argentina recebe a visita do ministro Leandro Cruz

Fotos: Paulo RossiFotos: Paulo Rossi
 
Os torcedores brasileiros e argentinos que foram a São Petersburgo conferir in loco os jogos de suas seleções na Copa da Rússia contam com um serviço consular unificado, fruto de parceria dos governos dos países vizinhos. O Consulado Conjunto Temporário Brasil-Argentina, que funciona desde o início do Mundial, recebeu nesta sexta-feira (22.06) a visita do ministro do Esporte, Leandro Cruz, que conferiu a estrutura montada em uma sala do hotel Novotel.
 
Ao lado do embaixador do Brasil na Rússia, Antonio Salgado, o ministro brasileiro ouviu da embaixadora Irene Vidagala, chefe do consulado pelo lado brasileiro, e do ministro Daniel Cottini, que comanda as ações argentinas, explicações sobre os serviços oferecidos aos turistas sul-americanos. “Nossos governos dão um grande exemplo de convivência harmônica, de companheirismo, ao instalar esse consulado conjunto. Somos povos vizinhos, irmãos. Nossas histórias se misturam ao longo dos anos. Estamos dando o exemplo de que devemos viver em paz e harmonia”, afirmou Leandro Cruz.
 
A embaixadora Irene Vidagala deu um exemplo prático de como o serviço consular é importante. “Há um jovem brasileiro que veio morar em São Petesburgo para fazer um curso e acabou internado com problemas psiquiátricos. Não é um assunto relacionado diretamente à Copa do Mundo, mas diz respeito a um cidadão brasileiro. Estamos dando toda a assistência a ele e deixando sua mãe e familiares, no Brasil, informados sobre o tratamento.”
 
O serviço consular conjunto já pode ser conferido na tarde desta sexta-feira, por ocasião da partida entre Brasil e Costa Rica, na Arena Krestovsky. A Argentina tem jogo marcado para a próxima terça-feira (26.06), no mesmo estádio, contra a Nigéria.
 
Paulo Rossi, de São Petersburgo (Rússia)

No Rio de Janeiro, crianças comemoram o Dia Olímpico na Arena 2 do Parque Olímpico da Barra

O dia 23 de junho é marcado pela comemoração do aniversário da fundação do Comitê Olímpico Internacional (COI) pelo Barão Pierre de Coubertin, em 1894. Para celebrar a data, o Comitê Olímpico do Brasil (COB) promoveu, nesta quinta-feira (21.06), uma série de atividades esportivas e culturais envolvendo a comunidade em torno dos ideais olímpicos. Aproximadamente 360 crianças de escolas públicas do Rio de Janeiro e de projetos da Autoridade de Governança do Legado Olímpico (AGLO) participaram do evento realizado na Arena 2 do Parque Olímpico da Barra, que contou com a presença do campeão olímpico de vôlei de praia, Emanuel Rego (ouro em Atenas 2004).

Foto: Rafael Bello/COBFoto: Rafael Bello/COB

“É uma grande alegria poder comemorar o Dia Olímpico cercado de crianças e dentro do Parque Olímpico, que foi o coração dos Jogos do Rio. O COB tem duas missões principais: promover o esporte olímpico e também os valores olímpicos, de amizade, respeito e excelência. E é isso o que estamos proporcionando para essas crianças hoje”, disse Rogério Sampaio, diretor geral do Comitê Olímpico do Brasil. “O esporte cria valores para a vida toda. Além disso, promove os benefícios da atividade física, assim como educação e inclusão social. Tenho certeza de que essas crianças não esquecerão desse dia, das palavras de incentivo do campeão olímpico Emanuel e nem da experiência que tiveram com as modalidades olímpicas”, acrescentou Rogério, campeão olímpico de judô nos Jogos de Barcelona 1992.

O evento em comemoração ao 70º aniversário do Dia Olímpico foi organizado por meio de parceria entre o projeto Transforma, que é o programa de promoção dos valores olímpicos do COB, a AGLO e a Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro, que levou crianças de oito escolas da Cidade de Deus e Jacarepaguá para participar das atividades. “É um prazer imenso receber cada uma dessas crianças no Parque Olímpico. Daqui podem sair grandes campeões, não só do esporte, mas campeões da vida. O esporte e a educação têm esse poder de formar campeões para a vida”, ressaltou o presidente da AGLO, Paulo Márcio Dias Mello.

Foto: Rafael Bello/COBFoto: Rafael Bello/COB

As crianças viveram uma manhã inesquecível. Primeiro, assistiram a uma apresentação de teatro do grupo Mosaico em torno da história da criação dos Jogos Olímpicos. Em seguida, ouviram palavras de incentivo à prática do esporte e dos valores olímpicos de Emanuel Rego, três vezes medalhista olímpico, sendo ouro em Atenas 2004 ao lado do parceiro Ricardo. Por fim, as crianças foram divididas em seis grupos e participaram de clínicas esportivas de badminton, esgrima, judô, luta, rugby e hóquei. Ginga, mascote do Time Brasil, marcou presença para incentivar e divertir a garotada.

O campeão olímpico Emanuel Rego levou a medalha de ouro conquistada em Atenas 2004 para que as crianças olhassem o resultado do esforço de uma vida inteira. Mas, segundo o próprio Emanuel, a medalha não é a maior conquista de um atleta. “É importante passar para as crianças desde cedo que o esporte olímpico não é só a busca por uma medalha, mas também a prática de valores importantes para o desenvolvimento deles”, disse Emanuel, que participou de cinco edições dos Jogos Olímpicos como atleta de vôlei de praia e foi eleito o melhor jogador da década de 1990 pela Federação Internacional de Vôlei (FIVB).

“Desejo que, nessa comemoração pelo Dia Olímpico, o esporte toque essas crianças como me tocou aos 11 anos. Que eles aproveitem tudo o que o esporte pode dar. Respeito, excelência e amizade, os valores olímpicos, são fundamentais para todos os que buscam uma boa vida”, completou o tricampeão mundial de vôlei de praia.

Fonte: Comitê Olímpico do Brasil
 

Ministro Leandro Cruz visita em São Petersburgo o Consulado Brasil-Argentina

O ministro do Esporte, Leandro Cruz, visita nesta sexta-feira (22.06), às 11h (horário local), em São Petersburgo, na Rússia, o Consulado Conjunto Temporário Brasil-Argentina. Criado especialmente para a Copa do Mundo, o local oferece serviços consulares aos turistas de ambos os países, que têm jogos marcados para São Petersburgo – o Brasil enfrenta a Costa Rica, nesta sexta, e a Argentina joga com a Nigéria na próxima terça (26.06). Também estarão presentes ao evento, que será a inauguração formal do consulado, o embaixador do Brasil na Rússia, Antonio Salgado, a embaixadora Irene Vidagala, chefe do consulado pelo lado brasileiro, e o ministro Daniel Cottini, chefe do consulado pelo lado argentino. Em seguida, as autoridades se dirigirão à Arena Krestovsky para assistir à partida entre as seleções do Brasil e da Costa Rica.
 
Lançamento do Consulado Conjunto Temporário Brasil-Argentina
Endereço: Ulitsa Mayakovskogo, 3A, São Petersburgo (Rússia)
Horário: 11h (horário local, seis horas à frente do horário de Brasília)

Para ministro do Esporte, há sentimento generalizado de que efeitos da MP 841 sobre o esporte devem ser revistos

A Embaixada do Brasil em Moscou, na Rússia, recebeu na manhã desta quarta-feira (20.06) um encontro entre jornalistas brasileiros e o ministro do Esporte, Leandro Cruz. Além de dar detalhes sobre sua agenda internacional, que teve início em Lisboa, Portugal, no dia 12 de junho, Cruz falou à imprensa sobre o Guia Consular do Torcedor Brasileiro, reforçou que há uma conversa com o Planalto para rever os recursos retirados do Esporte pela MP 841 e condenou a atitude dos brasileiros que assediaram uma cidadã russa em imagens divulgadas nas redes sociais. Cruz lembrou, inclusive, do Programa Esporte Sem Assédio, de combate a esse tipo de violência entre atletas brasileiras. Confira um ponto-a-ponto da entrevista:
 
Parceria com a CPLP
 
Foram muito boas as reuniões em Lisboa, com o ministro da Educação e Desporto português, Tiago Brandão, com o vice-presidente do Instituto do Desporto Português, Vítor Pataco, e com o secretário de Estado da Juventude e Desporto, João Paulo Rebelo. Tratamos da organização do encontro dos ministros do Esporte da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), no mês que vem, principalmente, com os Jogos da CPLP, que já são tradicionais. Em um ano temos os Jogos, que serão realizados em São Tomé e Príncipe, em outro, o Encontro de Jovens Criadores, espécie de bienal de cultura.
 
Intercâmbio russo
 
Tivemos ontem (19.06) uma reunião com o ministro dos Esportes russo, Pavel Kolobkov, e reorganizamos um protocolo de intenções antigo que tínhamos, de troca de experiências esportivas, de intercâmbio de atletas. Acertamos uma reunião da comissão de trabalho, com data e local a serem definidos em pouco tempo, com o objetivo de aprofundar o intercâmbio bilateral, como as questões relativas aos BRICS, que para nós têm papel importante. Esse é o principal ganho da viagem. Penso inclusive em convidar o Comitê Olímpico do Brasil (COB) e o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) para virem conosco ou receber uma delegação russa. Vamos ainda esmiuçar como vai ser a implementação, mas a ideia é que haja um intercâmbio ativo. Estamos abertos a tudo, conversamos de trabalhar desde o desporto escolar até o alto rendimento, com a possibilidade, ainda incipiente, até de Jogos Escolares durante a cúpula dos BRICS.
 
Ministro do Esporte, Leandro Cruz, durante conversa com jornalistas em Moscou. Foto: Pedro Ramos/rededoesporte.gov.brMinistro do Esporte, Leandro Cruz, durante conversa com jornalistas em Moscou. Foto: Pedro Ramos/rededoesporte.gov.br
 
Escola Olímpica
 
Em Rostov, visitamos uma instituição que representa uma perspectiva interessante para o trabalho com o legado olímpicol, que é a Escola da Reserva Olímpica. Ali, os jovens têm formação regular e esportiva de alto nível. Só entram lá alunos com índices esportivos elevados. Já são 22 ouros olímpicos e 62 medalhas ao todo, uma coisa absurda. Temos algumas experiências incipientes no Brasil nesse sentido. No final de 2017 eu fui, ainda como secretário, à nossa instalação de legado olímpico em Cascavel (PR), que está acabando de ser construída e deve ser entregue agora em julho. Acertamos de colocar lá, já para o início de 2019, uma escola da Polícia Militar, dentro de instalações de atletismo de primeiríssima linha. Vai ser um experiência interessante nesse campo e aqui temos muito a aprender com o conhecimento russo de juntar a educação formal com a formação de atletas de alto rendimento.
 
Parque Olímpico de Sochi
 
É uma instalação absolutamente espetacular, que fizemos questão de conhecer e entender um pouco sobre como eles estão fazendo a gestão do Parque, também como troca de experiência. Acertamos ali um protocolo de entendimentos para troca de informações.
 
Consulado Brasil-Argentina
 
Teremos ainda uma pauta fundamental aqui, que é a abertura de um consulado conjunto com a Argentina. É uma demonstração de convivência harmoniosa entre os dois países irmãos, que têm larga história conjunta. Para nós, é simbólica a abertura desse consulado. Lançamos, ainda, junto com o Ministério das Relações Exteriores, uma cartilha para o brasileiro durante a Copa, com informações úteis, recomendações, números de emergência, toda orientação necessária para os turistas do país na Rússia.
 
Perspectivas sobre a MP 841
 
Ontem tivemos uma reunião conduzida pelo ministro Carlos Marun, com a presença do ministro interino do Esporte (secretário executivo Fernando Avelino), com as federações e confederações, com diversos parlamentares e com o ex-ministro do Esporte Leonardo Picciani. A Medida Provisória já tem hoje 95 emendas. Acho que já existe um sentimento generalizado de que seus efeitos sobre o esporte brasileiro devem ser suavizados. Acho que vamos chegar em um bom termo. O Palácio do Planalto está conduzindo isso de forma correta, na busca do entendimento e da conversa com as entidades da administração esportiva do Brasil. O Ministério do Esporte está participando de tudo com o seu ministro interino. Eu, daqui, estou absolutamente ligado, participando e interagindo, porque isso é uma prioridade absoluta. Acredito que vamos chegar em um bom termo, essa questão está bem conduzida.
 
Caso de assédio de brasileiros
 
Em primeiro lugar, acho que o caso não é de homens desrespeitosos com mulheres russas. São homens desrespeitosos, que o devem ser com mulheres brasileiras, russas, inglesas, francesas. São pessoas que prestaram um imenso desserviço ao Brasil. Não teria como prever isso numa cartilha, porque são quatro ou cinco homens em milhares de brasileiros que estão aqui. Se tem uma coisa que vou levar daqui é o carinho que o povo russo tem com o povo brasileiro. Acho que isso explica um pouco do que possibilitou essa covardia: esse 'desarmamento' do povo russo em relação à gente. Eles estão absolutamente abertos. Uma atitude como essa, além de envergonhar nosso país, é merecedora de todas as repreendas que a gente possa fazer, porque realmente é um desserviço. Sem dúvida isso foi de uma gravidade imensa e não pode ser tolerado. O Guia Consular, inclusive, indica uma conduta correta aos nossos concidadãos, que certamente não foi respeitada. Essa questão no Ministério do Esporte não é tolerada em hipótese alguma. Uma das nossas campanhas centrais é a do Esporte Sem Assédio, lançada na Organização das Nações Unidas (ONU). Temos trabalhado essa campanha junto às federações e confederações porque o assédio, seja ele moral, sexual ou de qualquer forma, não é admitido pelo ministério ou pela ética e conduta esportiva.
 
Futebol x esportes olímpicos
 
Do ponto de vista público, o futebol não tem um tostão. O futebol no Brasil é um negócio em si, não precisa de recursos públicos para ter desenvolvimento como esporte. Na realidade, quase todos os nossos esforços são voltados para esportes olímpicos e paralímpicos. Nesse sentido, fazemos uma opção correta no Brasil. Temos dificuldades? Temos, imensas. Precisaríamos de mais recursos para o esporte no Brasil, não nesse governo, mas desde o início da formação esportiva no país. Precisamos de mais recursos para muitas áreas, mas ainda estamos caminhando nesse sentido. Precisamos ter mais responsabilidade fiscal, com as nossas metas inflacionárias. Muito se cobra das responsabilidades fiscais, mas muito se cobra de investimento. Precisamos achar aí o equilíbrio e nossa capacidade objetiva de investir. Estamos dentro da capacidade, conduzindo de forma correta.
 
Pedro Ramos, de Moscou, na Rússia – rededoesporte.gov.br
 
 

Ministros de Brasil e Rússia discutem criação de grupo para intercâmbio esportivo dentro dos BRICS

Fotos: Rafael Brais/MEFotos: Rafael Brais/ME

O ministro do Esporte, Leandro Cruz, e o ministro dos Esportes russo, Pavel Kolobgov, acertaram nesta terça-feira (19.06), durante reunião de trabalho em Moscou, intensificar a cooperação bilateral para troca de experiências. Cruz e Kolobgov também concordaram em fazer gestões para que os BRICS, bloco de países que reúne, além de Brasil e Rússia, Índia, China e África do Sul, criem um grupo voltado ao debate e ao intercâmbio na área esportiva. O Brasil sediará a cúpula dos BRICS no ano que vem.

“É fundamental que tenhamos um organismo esportivo entre os países participantes. Vamos aprofundar essa discussão no grupo”, disse Leandro Cruz. O ministro russo afirmou que é favorável à proposta, mas o tema ainda encontra resistência de alguns integrantes: “É preciso fazer um trabalho com as nossas chancelarias para isso se tornar possível. Estamos dispostos a aceitar essa iniciativa, mas temos de começar a trabalhar já”. Kolobgov lembrou que, neste ano, durante a cúpula na África do Sul, acontecerão os primeiros Jogos dos BRICS.

Brasil e Rússia assinaram em 2013 um Plano de Ação conjunto que previa a criação de um grupo de trabalho sobre temas esportivos. A ideia era reunir-se anualmente para troca de informações sobre políticas públicas, mas isso nunca ocorreu. O ministro brasileiro propôs que, após a Copa do Mundo, sejam definidos os nomes de quem integrará essa iniciativa, além de um calendário.

“Uma área que nos interessa é a dos atletas de alto rendimento que atuam pelas Forças Armadas”, declarou Leandro Cruz, lembrando que nas Olimpíadas do Rio em 2016, das 19 medalhas brasileiras, 13 foram conquistadas por atletas militares. 

Kolobgov sugeriu que os dois países trabalhem conjuntamente na capacitação de pessoal, não apenas para esporte de alto rendimento, mas também para a área social: “Estamos abertos a oferecer um centro de treinamento para os atletas brasileiros. Temos estruturas de alto nível”.

Kolobgov lembrou que a primeira vez em que esteve no Brasil foi em 1987, quando tinha 18 anos e competia como atleta de esgrima. Sua lista de medalhas é extensa: prata nos Jogos Olímpicos de Barcelona (1992); bronze em Seul (1988) e Atenas (2004); e campeão mundial nos anos de 1991, 1993, 1994, 2002, 2003 e 2005.

Depois da reunião, o ministro brasileiro conheceu o museu dedicado às conquistas russas, no prédio do Ministério do Esporte da Rússia.

Chico de Gois, de Moscou
Ministério do Esporte

 

Aviso de pauta: briefing do Ministro do Esporte do Brasil por ocasião de visita à Rússia

O Ministro do Esporte, Leandro Cruz Fróes da Silva, receberá a imprensa para uma conversa no dia 20 de junho, às 11h30 (horário de Moscou), na Embaixada do Brasil em Moscou, onde abordará temas como o guia consular do torcedor brasileiro, resultados da reunião bilateral com o ministro do Esporte da Rússia, a abertura do consulado conjunto Brasil-Argentina em São Petersburgo e a divulgação da campanha Esporte Sem Assédio voltado para as atletas brasileiras.

Profissionais de imprensa brasileiros e estrangeiros interessados na cobertura deverão enviar até as 14h (horário de Brasília) do dia 19 de junho de 2018 pedido de credenciamento ao endereço eletrônico O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo., com os seguintes dados no corpo do e-mail:

a) nome completo;
b) número do documento de identidade;
c) veículo de imprensa;
d) função;
e) telefone celular e e-mail de contato.

Como anexo ao e-mail (em formato jpg, gif ou pdf):

a) cópia do passaporte (páginas em que constam o número do documento, a foto e os dados pessoais do titular);

A entrada dos interessados em cobrir o evento será pelo Setor Consular da embaixada.

 

Ascom - Ministério do Esporte

 
 

Leandro Cruz conhece em Rostov escola que é uma fábrica de campeões olímpicos

Fotos: Paulo Rossi/MEFotos: Paulo Rossi/ME
 
São 80 anos de tradição esportiva. A Escola da Reserva Olímpica, em Rostov, cidade do sudoeste da Rússia que recebeu o primeiro jogo da seleção brasileira na Copa do Mundo, é uma fábrica de talentos. Foram formados em  suas salas de aula 62 medalhistas olímpicos – 22 deles subiram ao lugar mais alto do pódio. A título de comparação, o Brasil, em toda a história dos Jogos Olímpicos, conquistou 128 medalhas, sendo 30 de ouro. Esse exemplo de sucesso no esporte educacional recebeu nesta segunda-feira (18.06) a visita do ministro do Esporte, Leandro Cruz, que esteve em Rostov para assistir à estreia brasileira no Mundial.
 
Leandro Cruz foi recebido pelo ministro dos Esportes da Região de Rostov, Samvel Arakelyan, e pelo diretor da escola, Andrey Shlyapnikov. O ministro brasileiro conheceu parte da estrutura do colégio, que tem 505 alunos a partir dos 10 anos. “É uma grande satisfação ser apresentado a um modelo de ensino que une a formação clássica e o treinamento esportivo. Temos muito a aprender com a experiência russa.”
 
Para ingressar na Escola da Reserva Olímpica e ter acesso a uma estrutura de excelência em 28 modalidades, o aluno precisa mostrar aptidão e resultados esportivos. “Quando o jovem chega aqui, sabe que se trata de um lugar de formação olímpica. Nossos resultados nos dão o direito de dizer que somos uma fábrica de campeões”, definiu Arakelyan, que também é treinador de remo, com direito a ouro olímpico. 
 
O ministro brasileiro conversou com alunos-atletas de esgrima, presenciou um treino de pentatlo moderno e chegou a distribuir autógrafos no pátio externo e no campo de futebol. “Dentro do Parque Olímpico da Barra, já temos centenas de crianças praticando modalidades como judô, wrestling e ciclismo. Mas precisamos aprimorar a formação esportiva em escolas clássicas, oferecendo treinamento de alto rendimento”, avaliou Leandro Cruz.
 
O diretor Andrey Shlyapnikov destacou a tradição brasileira em artes marciais e modalidades de praia: “Seria muito interessante estabelecer uma parceria, uma troca de experiências”, sugeriu. Arakelyan completou: “A alegria típica do brasileiro é um exemplo a ser seguido, no esporte e na vida”.
 
Mesmo que não chegue ao pódio, o aluno da Escola da Reserva Olímpica terá garantido, ao se graduar no ensino médio, um diploma técnico de educação física. “Abrimos no ano passado o curso superior. Agora participamos da vida dos nossos estudantes dos 10 aos 21 anos”, disse o ministro russo. 
 
Também participaram da visita o embaixador do Brasil na Rússia, Antonio Salgado, o secretário nacional de Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor, André Argôlo, a secretária da Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD), Denise Cunha, o vice-ministro regional de Finanças, Evgeniy Mamichev, e o deputado federal Maxim Shchablykin, coordenador do grupo de amizade parlamentar Brasil-Rússia.
 
Paulo Rossi, de Rostov (Rússia)

Ministro confere modelo de gestão do legado olímpico nas instalações de Sochi

O ministro do Esporte, Leandro Cruz, esteve neste sábado (16.06) no Parque Olímpico de Sochi, local das Olimpíadas de Inverno de 2014. Ele foi recepcionado por Aleksandr Zheludchenko, chefe do Setor dos Objetos Olímpicos (museu), Isaak Valitsky, chefe do Palácio Esportivo do Gelo, Gayana Volina, vice-diretora do Estabelecimento Estatal Federal Yug Sport e por Evgueniya Govyadova, chefe do Serviço de Gerenciamento dos Quadros Pessoais.
 
O ministro conheceu algumas instalações, como o Palácio de Patinação, e o museu, onde estão fotos, uniformes, trofeus, medalhas e uma maquete de todo o parque, que fica, na verdade, na cidade de Adler, vizinha a Sochi. O parque custou cerca de US$ 50 bilhões e, depois das Olimpíadas de Inverno, foi expandido, com a construção de um autódromo. Para a Copa deste ano, sediará seis partidas. No parque, além do estádio, estão outros cinco equipamentos: o Domo de Gelo Bolshoi, a Shayba Arena, o Centro de Curling Cubo de Gelo, o Palácio de Patinação e a Arena Adler.
 
Um dos interesses do ministro na visita foi obter informações sobre a utilização do parque depois das Olimpíadas de Inverno. Issak Valitsky afirmou que a população usa frequentemente o espaço para lazer e para a prática esportiva. Além disso, informou que vários eventos nacionais e internacionais ocorrem nas instalações. No centro de Patinação, por exemplo, além da prática de esporte, o local recebe shows. Para isso, a pista é coberta. No ano que vem, o boxe passará a utilizar uma das arenas para competição.
 
Ministro conhece a estrutura do Parque Olímpico de Sochi, na Rússia. Foto: Rafael Brais/MEMinistro conhece a estrutura do Parque Olímpico de Sochi, na Rússia. Foto: Rafael Brais/ME
 
"É importante conhecermos como as outras cidades que sediaram Olimpíadas têm utilizado o legado. Fiquei feliz em saber que estamos no caminho certo no Brasil", afirmou Leandro cruz.
Na sexta-feira, o ministro encontrou-se com o prefeito de Sochi, Anatoly Pakhomov. O prefeito disse que estava muito feliz em ter a seleção brasileira treinando na cidade. "Esperamos que os jogadores brasileiros se preparem muito bem aqui na nossa cidade", disse.
 
O ministro elogiou a organização e o acolhimento da cidade. "Com certeza, a seleção brasileira escolheu Sochi por sua beleza e pela fama que tem em acolher os estrangeiros. A seleção sente-se verdadeiramente em casa aqui", disse. O ministro entregou ao prefeito um livro sobre a preparação do Brasil para a Copa do Mundo de 2014, além de uma camisa da seleção brasileira. O prefeito disse que tentará obter autógrafos dos jogadores brasileiros e depois a colocará no museu da cidade.
 
Chico de Gois, de Moscou, na Rússia - rededoesporte.gov.br
 
 

Em Moscou, encontro internacional entre ministros do Esporte discute combate à manipulação de resultados

O ministro do Esporte, Leandro Cruz, participou, na manhã desta quinta-feira (14.06), em Moscou, na Rússia, de encontro internacional para troca de informações sobre práticas legais e políticas na luta contra a manipulação de resultados em competições esportivas. O evento, organizado em parceria pelo Conselho da Europa e o Ministério dos Esportes da Federação Russa, reuniu ministros e autoridades esportivas de países como Rússia, Brasil, Portugal, Bulgária, Marrocos, Islândia, Sérvia e Eritreia, além de representantes da Federação Internacional de Futebol (FIFA).
 
Foto: Pedro Ramos/MEFoto: Pedro Ramos/ME
 
Para Leandro Cruz, reuniões desta natureza são importantes para o intercâmbio de ideias e a divulgação de práticas adotadas entre as nações. “São trocas de opiniões e de experiências que muito ajudam o esporte brasileiro. Durante a Copa teremos vários encontros com esse, várias oportunidades de trocas com os diversos países aqui presentes”, apontou o brasileiro. 
 
“Para nós, esse evento é um desafio significante. Ficamos oito anos envolvidos na preparação da Copa. Tenho certeza de que todos vão desfrutar. Vários ministros do esporte estão aqui para discutir temas importantes e vamos aproveitar o encontro para trocar experiências sobre boas práticas. Espero que não seja a única reunião sobre isso, que outras mais aconteçam”, disse o anfitrião da conferência, o ministro dos Esportes da Rússia, Pavel Kolobkov. 
 
 
Foto: Pedro Ramos/MEFoto: Pedro Ramos/ME
 
Um dos assuntos em pauta foi a reafirmação da importância da Convenção de Macolin. Batizada com o nome da cidade suíça que sediou o acordo, a Convenção é considerada pelo Epas (acordo esportivo do Conselho Europeu que viabiliza a cooperação entre as autoridades de seus estados membros) o mais promissor mecanismo de combate à manipulação de resultados no continente.
 
Desde a sua adoção, em 2014, a Convenção de Macolin já foi ratificada por Portugal, Noruega e Ucrânia, além de já ter um compromisso por escrito de adesão de outros 30 países. Cinco ratificações, no mínimo, são necessárias para que o tratado entre em vigor. Para dirigentes do Epas, a Convenção é a única regra de direito internacional sobre o assunto existente atualmente.Ministro Leandro Cruz (ao alto, no centro), ao lado do embaixador do Brasil em Moscou, Antonio Salgado, e do secretário de Estado do Desporto e Juventude de Portugal, João Paulo Rebelo (abaixo, à esquerda), na abertura da CopaMinistro Leandro Cruz (ao alto, no centro), ao lado do embaixador do Brasil em Moscou, Antonio Salgado, e do secretário de Estado do Desporto e Juventude de Portugal, João Paulo Rebelo (abaixo, à esquerda), na abertura da Copa
 
Jogo de abertura
Após o seminário internacional, o ministro Leandro Cruz acompanhou, a convite do governo russo, a cerimônia de abertura da Copa do Mundo e o jogo inaugural, entre Rússia e Arábia Saudita, no Estádio Luzhniki.
 
Ao lado do embaixador do Brasil em Moscou, Antonio Salgado, e do secretário de Estado do Desporto e Juventude de Portugal, João Paulo Rebelo, o ministro brasileiro conferiu a goleada de 5 x 0 dos anfitriões do Mundial.
 
"A Rússia mostrou que tem uma boa equipe, e o resultado é um justo complemento à alegria que vemos no povo russo por receber o mundo inteiro na Copa do Mundo", afirmou Leandro Cruz.
 
Pedro Ramos, de Moscou, na Rússia – www.esporte.gov.br
 

 

 
 
 

Ministro Leandro Cruz representa o Brasil na abertura da Copa da Rússia

O ministro do Esporte, Leandro Cruz, será o representante do governo brasileiro, nesta quinta-feira (14.06), na abertura da Copa do Mundo da Rússia. Às 12h30 (de Moscou, seis horas à frente de Brasília), ele participará, como convidado do ministro dos Esportes russo, Pavel Kolobkov, do seminário “Dando um grande salto em direção a marcos políticos e legais no combate à manipulação de competições esportivas”. O evento reunirá ministros do Esporte de vários países no hotel Holiday Inn Suschevsky. Às 16h, Leandro Cruz irá ao Estádio Luzhniki para assistir à cerimônia de abertura da Copa e ao primeiro jogo da competição, entre Rússia e Arábia Saudita, marcado para as 18h.
 
Assessoria de Comunicação do Ministério do Esporte
Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla